Espaços de convivência e coworking ao ar livre

Espaços de convivência e cowork

Os espaços de convivência e de coworking ao ar livre são uma tendência cada vez mais forte, especialmente em um mundo pós-pandemia. Aos poucos, as pessoas estão retornando para suas vidas “normais” e rotinas de trabalho. Assim, esses espaços externos ajudam na readaptação e tornam a transição do home office para o presencial mais natural.

Veja, neste post, porque os espaços de convivência e coworking são tendência no mercado!

Qual é a importância dos espaços de convivência externos?

Os espaços de convivência em áreas externas são destinados ao descanso dos funcionários nos intervalos. Eles podem contar com mesas, sinuca, áreas para café, plantas, redes e diversos outros elementos que combinam com os espaços ao ar livre. 

Em especial neste período pós-pandêmico, esses espaços ajudam as pessoas a se reconectarem ao “mundo real”. Um retorno pautado pela conexão segura entre colegas de trabalho pode reduzir os índices de turnover e absenteísmo entre os funcionários.

Estar em um ambiente sadio e de descanso, sentindo o ar livre e o contato com a natureza e com os colegas favorece a interação entre os profissionais, permitindo a criação de um vínculo de pertencimento com a empresa e tornando mais natural a volta ao trabalho longe do home office.

Além disso, as áreas de convivência também melhoram a produtividade dos colaboradores. Quando eles podem descansar em um ambiente tranquilo e confortável com seus colegas, as chances de voltarem mais focados ao trabalho é bem maior.

Por que áreas de convivência e coworking estão virando tendência?

As áreas de convivência dispostas ao ar livre estão ganhando espaço nas empresas. Os ambientes que mais se destacam são os rooftops! Os rooftops ficam na parte de cima dos prédios, ou seja, são ambientes construídos nos telhados dos edifícios. 

Eles são uma forte tendência, pois permitem que os colaboradores tenham uma vista privilegiada da cidade e respirem um ar puro enquanto descansam nos intervalos ou participam de comemorações da empresa.

A tendência do coworking está na flexibilidade. Os ambientes ficam abertos durante várias horas por dia, são mais baratos, possuem iluminação e mobiliário próprio, muitos pacotes já incluem os gastos com luz e internet, além de outras vantagens, como a integração entre públicos diferentes e localização privilegiada nas cidades.

Além disso, o coworking aparece ligado a outra tendência, a “anywhere office” – ou, em tradução literal, “escritório em qualquer lugar”. Esse modelo de trabalho disruptivo permite que os colaboradores não fiquem presos ao tradicional escritório da empresa, podendo trabalhar em outros lugares e serem até mais produtivos por isso.

A que se atentar em um espaço de coworking?

O primeiro passo para escolher um espaço de coworking externo é a avaliação do local onde ele está situado. Como essa solução é muito mais acessível do que um escritório próprio, é interessante procurar uma boa localização para trazer mais prestígio junto aos clientes. 

Espaços na Avenida Paulista com preços acessíveis, por exemplo, são uma ótima opção para startups, profissionais liberais, agências, consultorias e outros tipos de empresas se destacarem.

Depois de avaliar a localização, é importante verificar os espaços disponíveis no ambiente de coworking. O espaço pode ter ambientes mais abertos, ideais para empresas com muitos programadores, enquanto outros ambientes podem contar espaços um pouco mais fechados, mais indicados para atendimento jurídico, por exemplo.

O espaço de coworking ao ar livre também deve contar com acesso a uma internet de qualidade, boa iluminação (que pode ser natural) e mobiliário adequado, com cadeiras, mesas e estações de trabalho, além de banheiro e cozinha equipados. Tudo deve ser focado na ergonomia para elevar a qualidade de vida e o bem-estar dos profissionais.

Continue no site e conheça mais sobre os projetos de arquitetura de convivência da Plantar Ideias!

EN | PT