Móveis para área externa, como escolher!

Reunimos as principais informações para selecionar as peças certas

Ter uma área externa, seja em uma casa ou apartamento, implica em cuidados especiais, já que nesse ambiente contamos com intempéries climáticas como sol, chuva e ventos. E porque é preciso se atentar a isso? Muito simples: se os móveis da área externa não forem resistentes, em pouco tempo será preciso substituí-los por novos. E, cá entre nós, ninguém quer perder a peça escolhida após usar por pouco tempo e jogar dinheiro gora, não é mesmo? Para quem está em busca da melhor composição, os arquitetos e designers Luciana Pitombo e Felipe Stracci, do escritório Plantar Ideias, são especialistas no assunto, afinal, contam com a experiência de assinar grandes projetos, como também desenvolver as peças. Assim, destacaram 4 dicas para busca entender e escolher os melhores móveis. Acompanhe:

1. O que levar em consideração para escolher os móveis da área externa?

Feito em aço inox, o banco Tamanduá, além de fazer uma homenagem ao animal símbolo do Brasil, também faz referência aos bancos que os índios sentam e produzem em seu rico artesanato. A peça representa uma hierarquia na tribo e foi concebida visando a resistência para utilização em ambientes externos. / Foto: Julia Ribeiro

 

Antes de sair às compras, a sugestão dos profissionais é realizar uma reflexão para entender qual será a frequência do uso das peças e também do espaço. O próximo passo é analisar quais são as intempéries que precisam ser superadas. “Em geral, os excessos de sol e chuva são os maiores desafios para os mobiliários externos”, explica Felipe.

2. Cores

 

A poltrona da Linha Trópicos é feita de fibra sintética de bananeira e concreto. / Foto: Sebastien Abramin

Outra importante recomendação é evitar os tons avermelhados, pois pigmentos nesse tom tende a desbotar mais rápido, mesmo que o mobiliário apresente uma boa qualidade em composição de sua estrutura. Ao partir para outras cores, evita-se o risco de, em um curto espaço de tempo, a peça apresentar características de antiga e suja.

3. Materiais:

Com formato hexagonal, o pufe Arrastão foi inspirado nas redes de pesca e conta com estrutura metálica de alumínio e corda naval. / Foto: Divulgação

Atualmente, existe uma grande variedade de mobiliários produzidos com corda – opção que além de muito confortável, configura-se como leve e muito resistente.

Os móveis feitos de madeira tratada e apropriados para áreas externas costumam ser boas pedidas e são acompanhados por almofadas. O peso das peças também apresenta grande relevância na constituição das áreas externas. A utilização de estrutura de alumínio para a produção de espreguiçadeiras e mesas pode se configurar em um material leve e que pode ‘voar’ no caso de ventos fortes. “Em nosso trabalho de criação, pensamos em materiais que evitem acidentes com pessoas ou animais”, relata Luciana.

Os criadores da Plantar Ideias ainda sugerem uma observação bastante relevante sobre a função dos móveis em projetos de áreas externas. Para eles, “os móveis devem compor a paisagem e não assumir o papel de protagonistas na cena”. Muitas vezes, seu excesso ou o tamanho mal dimensionado podem, por exemplo, bloquear a visão de uma varanda, deck ou jardim.

4. Peças que não podem faltar na área externa:

Móveis resistentes, confortáveis e com um belo desenho são as premissas para peças feitas para a área externa, como é o caso da poltrona Cacho, o pufe Trópico e a mesa Tacho, todos assinados pelo escritório Plantar Ideias.

A área externa pede móveis concebidos para que seus usuários desfrutem das sensações de bem-estar e relaxamento que integram a proposta do projeto. “Como temos a visão de quem concebe as peças e também de quem realiza o paisagismo dos ambientes, trabalhamos de uma forma bastante ampliada. Assim, gostamos muito de contar com banquinhos e pufes pequenos que possam ser utilizados de diversas formas, seja para sentar, fazer as vezes de mesa lateral apoio para usar o notebook ou mesmo como suporte de plantas”, sugere Luciana.

Pensando no quesito durabilidade, todas as peças desenhadas pela Plantar Ideias são compostas por materiais como concreto ou cordas náuticas, que recebem tratamento UVA e UVB, resultando em móveis com alta durabilidade e resistência. A espuma é um produto evitado, já que podem estragar facilmente com o tempo. “Nossa inspiração para criar reflete o apreço dos brasileiros pelas áreas externas e responde a demanda para as mais diversas finalidades. Isto quer dizer que é possível usar tanto em jardins e varandas particulares, como também em espaços de grande circulação pública, como shoppings centers”, conclui Felipe.

Conheça a Plantar Ideias! Iniciamos nossas atividades em 2016 com sua atividade destacadas pelo design de projetos focados nas áreas externas com o objetivo de restabelecer as interações entre natureza, espaços construídos e pessoas. Confira nossos projetos de arquitetura corporativa!

EN | PT
error: Content is protected !!