Saúde mental e arquitetura: como parques e praças influenciam o bem-estar?

Você já entrou em um lugar e, imediatamente, começou a sentir uma sensação de bem-estar? 

Seja pelas cores utilizadas ou pela disposição dos elementos no cômodo, a verdade é que nem sempre sabemos racionalizar os fatores que nos levam a ter boas sensações em determinados ambientes, mas sabemos que eles estão ali. 

A relação entre saúde mental e arquitetura é um tópico estudado por inúmeros campos da psicologia e da própria arquitetura. Esses estudos levam em consideração os fatores sociais e emocionais que podem contribuir para a criação de ambientes mais agradáveis. 

Neste artigo, falamos um pouco mais sobre como os espaços que frequentamos podem contribuir para a nossa saúde mental. Boa leitura!

Qual é a importância da saúde mental?

Até pouco tempo, a saúde mental era um tema considerado tabu. Ainda que esse tópico seja debatido com maior frequência hoje, popularizando o tema e naturalizando a busca por cuidados, ainda temos um longo caminho a ser percorrido na busca por uma sociedade mais mentalmente saudável. 

Tão importante quanto cuidar da saúde física, voltar a sua atenção para a saúde mental é cada vez mais necessário, mesmo que ainda não seja possível identificar sintomas ou problemas. 

Existe relação entre saúde mental e arquitetura?

Os ambientes que frequentamos impactam diretamente a nossa saúde mental, mas nem sempre estamos conscientes dessa influência. 

Além da funcionalidade, hoje, a arquitetura também foca em tornar os ambientes mais agradáveis para aqueles que o habitam. Para isso, existe uma série de recursos que podem ser utilizados, mas o uso de elementos naturais é um dos mais populares. 

O contato com a natureza – seja por meio da vegetação ou pelo uso de elementos naturais no mobiliário, por exemplo – contribui para a criação de um ambiente mais elegante, que inspira calma. 

Projetos de arquitetura personalizados também são capazes de traduzir de forma eficiente os objetivos daqueles que vão frequentar o ambiente, promovendo mais bem-estar.

Como parques e praças ajudam a saúde mental e física

A relação entre saúde mental e arquitetura também pode ser observada em ambientes públicos, como praças, parques e outras construções urbanas. Elas podem oferecer uma mudança de perspectiva muito bem-vinda, sobretudo em grandes cidades, cercadas de concreto por todos os lados. 

Um estudo promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que frequentar áreas verdes pode ajudar pessoas a controlarem os seus níveis de depressão e ansiedade, além de aliviar o estresse. 

A qualidade dessas áreas verdes também é importante, de acordo com pesquisas. O lugar precisa ter a estrutura adequada para promover o uso seguro de suas instalações. Percebe-se, portanto, a importância do planejamento arquitetônico nesse sentido. 

A importância da arquitetura de convivência: conheça o trabalho da Plantar Ideias

A Plantar Ideias sabe muito bem da relação entre saúde mental e arquitetura e, por isso, utiliza conceitos relacionados ao tema em seus projetos. 

Seja em espaços corporativos, privados ou públicos, nós acreditamos no poder da arquitetura na promoção do bem-estar. Visite nosso site e conheça todos os nossos projetos!

EN | PT